7168352611203709 Running & Medals - Artigos - São Silvestre de Espinho

SÃO SILVESTRE DE ESPINHO

Nádia Santos

Autora do blog Running vs Science

Data de publicação: 09/01/2018

Esta é uma prova que me diz muito. É a São Silvestre das minhas ruas. É a São Silvestre da minha casa.

Neste ano de 2018, a São Silvestre de Espinho festejou a sua 4ª edição e trouxe consigo algumas surpresas. Em grande destaque esteve o Running Espinho, um dos maiores grupos de corrida do país, que bateu o record nacional de atletas inscritos numa só prova com um número astronómico de 310 atletas. Mas o Running Espinho não ficou por aqui. Também nesta 4ª edição o grupo foi reconhecido com o Prémio Prestígio e Reconhecimento António Leitão 2018, um prémio merecedor a esta família que promove a saúde e o bem-estar desde 2015 e tem vindo a crescer exponencialmente.

Em grande destaque esteve também um dos clubes da nossa terra, o Sporting Clube de Espinho. Um clube que já terão ouvido falar com certeza, graças aos seus 103 anos de história, pelo seu destaque em desportos como o voleibol e, claro, através do nosso GRANDE António Leitão, atleta espinhense que começou a sua carreira de sucesso no atletismo no S.C.E, antes de partir para o Sport Lisboa e Benfica. A secção de atletismo do clube, que esteve encerrada durante uns belos anos, renasce em força com nova direcção técnica de Augusto Rachão (ex-atleta da década de 80 e colega de António Leitão), o que se verificou na passada prova com a presença de mais de 30 atletas e com destaque de Ricardo Ferreira (2º M40), José Cabral (2º M55), Augusto Aluai (2º M50) e Gabriela Dias (2º SUB23).

Falemos então especificamente da prova. Quem é da zona provavelmente reconhece que correr em Espinho pode não ser fácil. Uma cidade conhecida como muito ventosa, o mesmo se sentiu durante a prova, com uma nortada que não mata mas mói! O frio também não ajudou, fez lembrar um pouco a São Silvestre de Ovar 2017. Cerca de 7º C e alguma dificuldade em aquecer os músculos e prepará-los para a prova que se seguia. Mas nem tudo é um bicho-de-sete-cabeças... Espinho é das melhores cidades para se correr apesar de tudo! Uma extensão imensa de praia, uma recta com mais de 2km que se estende pela cidade toda de norte a sul, sempre com vista para o mar. Uma recta fácil se for a favor do vento, mas que engana! Isto porque, sendo a recta parte dos primeiros 3km da prova, a sua facilidade pode conduzir a uma falha na gestão de esforço, pois o atleta pode ter a tendência de começar demasiado rápido!

O resto da prova não é fácil até mais ou menos ao km 7. Algumas subidas que apesar de não serem íngremes, não descem para compensar mas sim são seguidas de rectas longas! A pior subida é sem dúvida a última, a da Rua 19... A subida mais longa e que mais massacra, mas que tem um grande ponto a seu favor: A SEGUIR DESCE! E desce muito ;) Os últimos 3km são um misto de rectas com descidas o que ajuda imenso a recuperar o ritmo perdido nas subidas e nas rectas contra o vento!

O apoio na rua também foi fenomenal! Posso afirmar que é melhor do que na Corrida EDP Espinho, talvez por ser a uma hora com mais gente na rua (18h00). As ruas principais como a Rua 19 e Rua 23 estavam ao rubro, muitas palmas e gritos. Admito que ouvir o meu nome várias vezes me deu muita pica!

A organização também foi muito boa. Também não eramos muitos atletas em comparação a outras provas (diria cerca de 1500), mas mesmo assim houve uma boa gestão na entrega das medalhas, água e… FRUTA e electrólitos!

No meio disto tudo, só tenho pena dos atletas que não têm vergonha na cara e gostam de fazer batota e cortar caminho... Claro que, numa prova com retornos, pode haver diferenças de metros, entre fazer as curvas mais ou menos acentuadas... Mas malta, isso é matemática, sim? Cortar caminho é só mesmo batota! Nem tudo na vida passa por dizer no Facebook que fizeram 45m aos 10km… Mas o que a mim me interessa é que saio de consciência tranquila.

Quanto a mim, saí com o 5º lugar Sénior entre 80 atletas do meu escalão e 13ª mulher em mais de 200. Sem record pessoal… Mas contente pelo crescimento que tenho tido. Parabéns a todos! Até para o ano!

(fotos de Nádia Santos e Cristina Moreira Photography)

Mostrar Mais

©Running & Medals - Portugal 2016  |   Todos os direitos reservados.