7168352611203709 Running & Medals - Artigos - Treino Maratona 7

RUMO À MARATONA DE SEUL 

José Pedro Baptista

Autor do blog Correndo com Zátopek

Data de publicação: 21/08/2018

SEMANA 7


► Distância total: 75 Km (100% de 75 Km)

► Ritmos-alvo: E (4:38-5:14), M (4:14), T (4:00), I (3:41), R (3:25)


Segunda-feira

 10 E

Terça-feira (Q1, 25 Km)

 2.5 E + 9.5 M + 1.5 E + 9.5 M + 2 E

O último treino com passada de maratona tinha sido acabado em grande sacrifício (13 + 3 Km). Desta vez, os 19 Km em doses simétricas pareciam-me mais realizáveis (vá-se lá saber porquê). Molhei a carapuça antes da primeira série e concentrei-me no horizonte, acarinhando o desconforto crescente do corpo – seco por dentro, molhado por fora – em contraste com a máquina interior, que seguia firme. O descanso coincidiu com o retorno e voltei a molhar-me (quem viu este adulto a grunhir de prazer com uma torrente de água pela cabeça abaixo deve ter hesitado em aproximar-se). A segunda série foi mais lenta (4:23 contra 4:20/Km da primeira) e muito penosa, com alguns momentos “para quê isto?”, aquele arrependimento que nos assalta em quase todas as corridas. Mesmo assim, a média de 4:22/Km ficou 5 segundos dentro da tolerância para a sensação de 33ºC e a noite acabou em felicidade cambaleante.

Quarta-feira

 Descanso

Quinta-feira

 12.5 E

Sexta-feira

 5 E

Sábado (Q2, 22.5 Km)

 9.5 E + 5 T + 0.6 E + 3 T + 0.4 E + 1.5 T + 2.5 E

O treino de terça-feira tinha sido um hino à humidade em que, embora devidamente “vaselinado”, o roça-roça da roupa me tinha deixado a cintura, barriga e sovacos irritados. Mas a meio da semana aconteceu um pequeno milagre: duas noites apenas mornas em vez de sufocantes... e o treino de sábado, com 27ºC secos, pareceu-me uma pequena brincadeira. A margem para os segmentos T era de 8 segundos, mas segurei firme e controlado, com média de 3:59/Km, sentindo que, se fosse preciso, ainda havia reservas. Que refrescante, correr fora do banho turco! Na vez do atleta-cadáver, chegou a casa um cavalheiro seco e imperial, quiçá arrogante, exigindo uma oferta nutricional variada em vez de “qualquer coisa mas dá-me água” e decidido a fazer o amor.

Domingo

Descanso

Resumo da semana

   Ritmo    Tempo       %

     E       4h00     66.5

     M       1h23     23.0

     T       0h38     10.5

     I       0h00      0.0

     R       0h00      0.0

Ao atingir o pico máximo (haverá outras quatro semanas de igual quilometragem espalhadas até final de Setembro), bati o recorde semanal de quilómetros percorridos (75 Km) e tempo em movimento (6 horas). Em relação à anterior, o tempo de treino E caiu dos 88% para os 66%, muito por influência da longa travessia em ritmo M, um treino que abateu a confiança porque o pensamento de 42.2 Km a essa velocidade, mesmo com o desconto do tempo e descanso, deu ideia de ser fantasioso. Com a moral a regressar (em força!) no treino seguinte, segue-se nova semana 0.9, ou seja, de 67.5 Km, onde voltarão os ritmos vertiginosos. Se o tempo permanecer seco, mesmo que quente, sinto que sou capaz de cumprir a receita do treinador Jack Daniels.

©Running & Medals - Portugal 2016  |   Todos os direitos reservados.